30 outubro 2008

... Naquela noite...



Naquela noite tudo estava sereno… Era Verão e o do teu rosto me banhava com os raios de luz que dele provinham.
Dois seres apaixonados, fugidos do mundo que habitualmente os acolhe, os seus sorrisos eram leves e serenos, como se o silêncio da noite nos embalasse na mesma melodia…
Naquela noite… O teu sorriso era o meu…

Hoje o dia apresenta-se diferente… Um amanhecer cinzento, carregado de lágrimas que este imenso céu partilha comigo… Partiste de mim quase sem te despedir e deixaste-me neste vazio… De olhos pesados, fixos no horizonte, sinto-me numa existência vã e assim… Deixo-me adormecer lentamente, na esperança de um dia me voltares a acordar…

Naquela noite… A tua vida era vida em mim, os teus passos o meu caminho, a tua voz as minhas palavras…

Hoje… Resta o vazio…
Pois a noite findou e o hoje acordou…
Naquela noite… Eu tinha o teu abraço…

Hoje tenho apenas a lembrança e o frio da lacuna que perdura…

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo