20 outubro 2008

Liana...

Graças ao teu empenho e apesar do dia já se ir esgotando, pude observar os pormenores da paisagem da serra a perderem-se na escuridão, um silêncio constrangedor mas extremamente sereno, dentro de mim, vagos receios, mas naqueles momentos, só nós existimos... e eu pude então admirar aquela que me prende, doce figura que para meus olhos fosse mais formosa, seria impossível.

Quando avisto os teus olhos, vejo sempre uma cor diferente, brilhante, incandescente, sublime, que domina toda a minha alma... e eu, não consigo ver um arco-íris mais belo que o teu contagiante suave sorrir…

O sono toca-me de manso, o céu já anuncia o dia, sinto que ficou entre nós uma ponte azul que nem a lua nem o sol conseguirão desvanecer… por ela caminharei de mansinho até um dia chegar a ti…

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo