04 junho 2007

Segundo...

Se a vida fosse um livro, haveria um destino escrito, concreto, um percurso delineado com causa e consequência e um final anunciado… mas a vida podendo ser um livro, não o é, porque as vezes, a vida acaba num segundo…
Para muitos esse segundo é mesmo um segundo, mas para outros, muito pouco outros, é um vulto que não se volta a ver, um som que se perde na memória, uma dor que nunca mais acaba…
Não se pode acabar assim num segundo… mas… e se vivermos a vida inteira e não houver ninguém a nossa espera para chorar esse segundo…

02 junho 2007

Voltei...

Sempre que penso em ti um sono profundo prende-me as ideias de todos os gestos, as sensações dos meus sentimentos escondem-se na minha alma...

Ocorreu um erro neste dispositivo