26 novembro 2007

Comodismo...

Questão sem dúvida relevante é o comodismo da vida, como uma roda gigante onde pagamos para entrar, vibramos quando finalmente alcançamos o topo e sofremos na descida... e depois quando a viagem acaba tiramos as nossas conclusões.
Fica sempre a ideia que valeu pela expriência, pelo meio assalta-nos a ideia de que se poderia ter alterar umas pequenas coisas mas no fim achamos sempre que voltariamos a fazer tudo da mesma maneira.

04 novembro 2007

Confusa...


Necessidade de parar por momentos... sentir o respirar do tempo... pensamentos de fúria e agressividade, sinto com rapidez e angústia de quem tenta libertar-se das malhas da rede que a sufoca... anseio a calma, o sossego de um sono profundo... já não sei o que digo... as janelas agitam-se ao sabor do vento... silêncio...

11 julho 2007

Contagem...

Vivemos constantemente em contagem decrescente para qualquer coisa… nove meses para nascer, seis anos para entrar na escola, depois mais alguns para a puberdade, ansiamos pelo primeiro beijo, pelo primeiro amor, a primeira desilusão, o primeiro ordenado e a primeira contagem para a reforma… pelo meio para uns casamentos e filhos para outros apenas a vida vivida ao sabor do vento… depois aparecem os cabelos brancos, as primeiras rugas, o acumular dos sonhos perdidos, o peso nos ombros, o horizonte mais perdido, o passo mais lento e a sombra clareando…

04 junho 2007

Segundo...

Se a vida fosse um livro, haveria um destino escrito, concreto, um percurso delineado com causa e consequência e um final anunciado… mas a vida podendo ser um livro, não o é, porque as vezes, a vida acaba num segundo…
Para muitos esse segundo é mesmo um segundo, mas para outros, muito pouco outros, é um vulto que não se volta a ver, um som que se perde na memória, uma dor que nunca mais acaba…
Não se pode acabar assim num segundo… mas… e se vivermos a vida inteira e não houver ninguém a nossa espera para chorar esse segundo…

02 junho 2007

Voltei...

Sempre que penso em ti um sono profundo prende-me as ideias de todos os gestos, as sensações dos meus sentimentos escondem-se na minha alma...

18 março 2007

The End...

Fica completo este primeiro acto de divagações, obrigada a todos os que por aqui passaram.
Voltarei após um breve intervalo com o segundo acto.
Até...

04 fevereiro 2007

Sim ou não...

Quero sempre compreender tudo, mas quanto mais penso mais se me revolve em oposições em divisões em conflitos o meu pensamento e sem querer mato toda a minha certeza... será não? ou será sim? de certeza que escolho a vida, mas em qual das respostas a encontrarei?
Ocorreu um erro neste dispositivo