06 fevereiro 2008

Abismo...


Um dia, todos os rostos serão somente memórias em todas essas mentes apodrecidas pela passagem do tempo… E a hora de vislumbrar a paisagem que outrora tivemos por perto é não mais que o arrependimento de não termos parado para dar conta do verdadeiro sentir…
Egoísmo… Ambição de vencer o próprio tempo…

O fim estará de certo no culminar entre a eterna insanidade e a momentânea lucidez de cada passo.
Horrorizadas, todas essas frágeis e secas almas… Fantoches que se cruzam em cada caminho no trajecto a casa…
Não falo de ti, nem de mim… Falo de todos nós… Seres incapazes de um trajecto sem egoísmo, falsidade, mentiras…
Ambição de possuir o mundo…

Somos podres em cada ínfimo pedaço de pele… Podres do demasiado amadurecimento de tudo aquilo que proclamamos para que todos oiçam que não somos, quando no fundo… Todas essas negações são verdades cruéis que jamais teremos a humildade de reconhecer…

O abismo entre o querer e conseguir… Enquanto isso… Imaculadamente finco os meus olhos cansados no puro da natureza…

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo