01 outubro 2005

Cinzas...

Fim-de-semana em que me sinto incapaz de encher esta folha em branco de sinaizinhos pretos, decidi que a língua (ou os dedos neste caso) se manteria presa, para não dizer o que não queria ouvir, mas não dá resultado já que, aparentemente, os meus neurónios, cansados de uma semana de trabalho electrizante, divertem-se brincando de escultores, esculpindo lembranças em cada canto de meu cérebro…
Renascerei das minhas cinzas no fim de cada dia...

1 comentário:

Aninhas disse...

O "mor", não te conhecia esta faceta tão poetica, adorei, adorei, adorei!!!!

Ocorreu um erro neste dispositivo