08 outubro 2005

Infinito...

As vezes fico pensativa a olhar o infinito... sinto-me um barco vazio pelas margens de um rio navegando sem leme com a pressa de chegar a um destino que eu anseio, que desejo, mas não sei que rumo tomar.
Só sei que permanece intacto dentro de mim um sentimento que a muito descobri e que eu já não comando, sei também que os meus olhos esperam-te com tanto, tanto amor, que quando correm para te tentar encontrar, tenho medo que tropecem no ar, ou se percam no olhar.
Resta-me abandonar-me à sorte dos espíritos, porque eu sei que o vento já não vem para me desprender da terra e flutuar eternamente no teu pensamento.

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo