31 outubro 2005

Tempo...

Apetece-me mergulhar no infinito para fugir da realidade e navegar, porque o tempo já não existe e os sonhos permanecem, vou poder viajar livremente sem encontrar pontes, porque não existem rios a separar as margens. Falar de sempre, faz-me perder o sentido das coisas, mas continuo a reparar no brilho das estrelas e nos raios da lua.
É tarde na noite, vou apagar a luz e deixar que chegue a madrugada.

1 comentário:

Rosa disse...

O sonho é a realidade que construimos para nós e apesar da realidade que chamamos palpável o sonho não é menos real se assim o quisermos encarar e viver. Importante é nunca abdicar do sonho de sermos nós próprias e a mulher é grande demais para deixar de sonhar com a imensidão que ela é...
Do fundo da alma acredito

Rosa Leonor

Ocorreu um erro neste dispositivo