02 fevereiro 2009

Ausente...

Ausente de mim e do mundo em geral, quando a arte de representação cai no esquecimento que não suporto e inevitávelmente me escondo...As vezes sinto-me inferior a todos e inferior a mim mesma e fico assim como que vazia... a imensidão abismal do vazio impera e reina... gostava de poder amar eternamente sem preconceitos e sem receios...
Num suspiro profundo lembro que hoje a chuva caiu coerentemente...
A luz diurna já escasseia, mal chega para iluminar este quarto onde me abrigo, vários pensamentos me roderaram esta tarde...

Onde estará a minha ponte de passagem entre o que me desconheço e o que me procuro?

2 comentários:

StarinGirl disse...

cada pessoa que toca a tua alma será essa ponte... acredita... tu és ainda a minha ponte e viverás em mim enquanto eu viver e mesmo quando já não deste ar que me alimentarei, viverás sempre associada à minha efémera memória.
te same old and wasted soft dark kiss

Anónimo disse...

embora te pareça estranho,pois que te habituas-te a representar a vida e não a vive-la verdadeiramente. penso que agora, sem disfarses, e sem armaduras,é que estás pronta para esse encontro entre ti e o que procuras. depois desse confronto inevitável e se não tiveres medo, conseguirás erguer de novo todas as pontes que desmoronaste...

Ocorreu um erro neste dispositivo