16 fevereiro 2009

Momentos...

Estou cansada… hoje acordei para a rotina da vida e o dia foi irremediavelmente comum… corri silenciosa as horas e os minutos, escutando aqui e ali alguns sonhos e alguns desabafos… dezena de olhares se cruzaram, uns tristes e sós, outro ausentes, outros vazios e outros ainda perdidos, apenas um ou dois felizes…
Tenho urgência de parar… nem que seja apenas por momentos… terei talvez urgência de começar, algo de novo… sinto essa fúria, pressa e agressividade de começar, escrevo com rapidez e angustia de quem tenta libertar-se das malhas da rede que sufoca… Preciso de calma, de sossegar… cuidar desta inquietação que me consegue ferir lentamente… um sopro profundo e basta…
Renegar à pressão… ao vazio… mas as asas negras continuam a atormentar-me… Hoje nada sei… não respondo a nada nem a ninguém, as janelas agitam-se ao sabor dos ventos frios… não sei o que anunciam mas estranhamente começo a acalmar… a morrer aos poucos desta ânsia de tudo ser e tudo querer e não vencer… melhor teria sido não ter dito nada e talvez riscar de todas as cores e com todos os sentidos criando caminhos bloqueados sem fim nem saída…

2 comentários:

daaldeia disse...

não é hora de mandar a toalha ao chão!
mantenha a urgência, aliás, as urgências todas! risque também de todas as cores, e os caminhos, assim como as janelas abrem-se em cada dia para novas perspectivas, novas paisagens.
faça o que fizer, não se ausente!

Anónimo disse...

Um beijo desta alma que te lê, e que embora não te compreenda por completo, pede ás forças do universo que se juntem em teu auxilio...Continua a desabafar, e se é aqui que o preferes fazer...

Ocorreu um erro neste dispositivo