12 fevereiro 2009

... Solidão...


Ergue-te em ti mesma
Bebe de ti,
Alimenta-te do que te consome...

Serás teu único alimento...

O mundo gira, num frenezim alucinante... O vento urge como laminas que te trespassam nesse teu corpo imóvel à sua passagem... Nesse teu jazigo pessoal derramas os teus íntimos e insanes pensamentos e na tua solidão apodreces lentamente...

Teu único alimento serás...

Teu veneno mortal...

A tua solidão...

1 comentário:

SMA disse...

A auto-determinação... da auto-regeneração do ser
.
.
.
morte lenta da nefasta rotina
.
.
bjo

Ocorreu um erro neste dispositivo