19 janeiro 2009

... Vício...


Sou em vós a serenidade e insanidade apodrecida...
Sois tudo o que de extremos é bom e degradante...
Sois em mim, as minhas próprias capacidades e as minhas intimas debilidades...
Sois Vício... Meu...
Vício...
Meu sustento...
Meu fim...
Meu solene cantar de um adeus agonizante, uma coragem de desafiar a vida escondida pelo medo da morte...
Sois o fel mortal que tomo por esse cálice que elevo... Sois o sangue que preenche as minhas veias...
Sois o veneno... Sois a cura...
Teu luxuoso capricho de controlo em mim, me encanta e me tormenta...
Sois...
Meu... Início...
Meu... Vício...
Meu... Fim...

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo