23 agosto 2005

Beijos de Alma

A MINHA FONTE DE POESIA:

Minha culpa

Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem
Quem sou? Um fogo-fátuo, uma miragem...
Sou um reflexo... um canto de paisagem
Ou apenas cenário! Um vaivém

Como a sorte: hoje aqui, depois além!
Sei lá quem sou? Sei lá! Sou a roupagem
De um doido que partiu numa romagem
E nunca mais voltou! Eu sei lá quem!...

Sou um verme que um dia quis ser astro...
Uma estátua truncada de alabastro..
Uma chaga sangrenta do Senhor...

Sei lá quem sou?! Sei lá! Cumprindo os fados,
Num mundo de maldades e pecados,
Sou mais um mau, sou mais um pecador...

Florbela Espanca

2 comentários:

Anónimo disse...

ah e tal nu sei quê... pois pois o que tu queres sei eu. lololololol
agora a sério tá giro Tia Maria.

Anónimo disse...

Com muito bom gosto.

No poema,nas cores escolhidas
Parabens Maria

zu

Ocorreu um erro neste dispositivo