11 março 2014

Quando...

quando a espera é o caminho e o caminho é longo e a lonjura infinita…
quando o infinito se bebe com demora e a demora se faz eterna…
quando eternidade é a palavra repetida pelas manhãs e a palavra é o fruto que se estende pelos lábios…
quando os lábios são a flor do beijo e há flores a murmurar o tempo e o tempo é o tempo do caminho…
eu sei… 
e eu aguardo…
a lonjura… 
o eterno… 
a palavra… 
e o beijo…

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo