17 maio 2009

... Enclausurada...


Ao que me deleito em toda a melancolia?
Abafo o mundo na solidão
renasço no negro de mim
para num só segundo voltar a morrer
e assim foi...
o renascer
tudo é passado... a cada momento...
e uma vida foi... e uma vida vem...
e o vazio... esse...
só eu sei...
só eu sinto...
só eu pressinto tudo o que contém...
e assim se dita...
o morrer... e o renascer...
o viver... e o esquecer...
assim se faz a história, assim se perde a memória...
Assim permaneço... enclausurada nas muralhas de mim...
o mundo é o meu pastor... a solidão o meu inimigo...
deito o meu ser então...
nas garras do punhal mortal...
adormeço...
na solidão...

1 comentário:

antonio disse...

adorei o texto...Parece ate que saiu direto do meu coração;tudo nele traduz o que sinto todos os dias...
Vivo enclausurado em mim mesmo e sempre em solidão.Porem sempre renasço do meu escuro interior,para morrer novamente.
Porem descordo que a solidão é minha inimiga;pois ela é que me da perfeição.

Ocorreu um erro neste dispositivo