17 maio 2008

Em mim...


Torna-se o dia na noite, Renasce a noite do dia…
Em cada passagem somos vermes inquietos à mercê do nosso inconsciente cansado, inconstante.
A cada momento, como uma pluma ou a densa pedra do caminho que piso, sou alma repleta de sonhos ou vazia de ilusões que renascem e morrem a cada momento.
Ser mais do que sou, serei ou sonho ser… Será talvez eterna quimera… Um auge que serei de certo incapaz de conhecer.

Inconstante, incoerente… Talvez… Mas sei que quero permanecer a teu lado e nesse desejo ter-te durante uma vida, ainda que muitas vezes sejamos imiscíveis nos nossos pensamentos…
Quero-te…!

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo