15 fevereiro 2006

Recordo...

Recordo um tempo em que tomei como refém a lucidez, ao invés de me mover ao ritmo do dedilhar da minha loucura… Sempre fui demasiado racional mas não tenho medo da solidão… também não tenhas tu…. Deixa-te estar só, ou com mais alguém, nunca dês um fim, deixa-te escrever a primeira palavra, que o resto eu digo-te ao ouvido como um segredo…

I hide myself away in the dark I can't find my way in this hole This twisted life is so cruel I'm so sick I need to find her soul to save me

1 comentário:

Anónimo disse...

Sempre o must! Boa música, boa escrita... É um prazer visitar-te!

Ocorreu um erro neste dispositivo