13 março 2012

Cartas a M...

Realmente as vezes o amor é monótono, mas a verdade é que ele é o topo sensível de uma imensidão de coisas, é o vértice de toda a vida que nos sustenta... as vezes fico assim dominada por uma vontade enorme de gritar o teu nome repetidamente, e a cada intervalo, a delicia de sentir as minhas mãos nas tuas, os meus dedos a delinear o teu rosto, o ardente da minha pele na tua, o calor da tua boca, o terrível dos meus dedos nos teus cabelos, o prazer horrível ate a morte de sentir o teu sorriso... as sombras crescem a noite avança e o universo entra dentro de nós...
Ocorreu um erro neste dispositivo