28 outubro 2009

Dor...

Ao longo da vida colhemos muitos ensinamentos para combater a dor mas muitos poucos que nos ensinam a desfrutarmos da vida...

Sabemos praticamente reconhecer todas as formas de dor, sofrimento mental, aflições, perdas, arrependimentos, enfim definições que nunca mais acabam. Na verdade são apenas definições que raramente são válidas.

A dor não é comum nem sofre sempre da mesma origem, umas vezes é pela vida, outras pela perda e outras ainda pela mudança.

E quando sentimos que a dor é extremamente forte, só nos resta lembrar que a qualquer instante tudo pode mudar.

2 comentários:

Anónimo disse...

Não sou uma pessoa feliz, pontualmente, choro. Depois sinto o coração a acelerar (o que me relembra que ainda sou viva) e aí instala-se a ânsia, a ânsia pela solidão. Cruzar o olhar com alguém, nestes momentos, estorva, dói. Quero simplesmente ser sozinha.


Beijo na Alma.

Priscilla leme disse...

Sim, sim... conheço essas dores! Não gostaria de tê-las conhecido ao longo desses anos, mas infelizmente elas em algum momento me pegaram e me deixaram tristes. As mudanças ocorrem, as coisas mudam sem parar, perdemos, ganhamos, amamos quem não nos ama... dores essas que vão e vem.

Ocorreu um erro neste dispositivo