30 junho 2009

Esperança…

Habituei-me a viver num mundo com os piores cenários, e nesse processo acabei por me isolar na esperança de encontrar algo melhor, mas a maior parte das vezes esse melhor nunca acontece…
Porém coisas extraordinárias acontecem e ao contrário dos meus piores julgamentos, nesses instantes tudo parece possível, a esperança nasce, a dor diminui, o cinzento ganha luz…
Encho-me de expectativas, expectativas dos caminhos que irei traçar, das pessoas que irei ajudar, da diferença que farei...
Grandes expectativas sobre quem serei…
Sempre acreditei que seria grande...
mas hoje paro e percebo que não sou grande, sinto-me traída porque as minhas expectativas não se cumpriram….
É nesse momento que o esperado, simplesmente acaba em... comparação com o não esperado…
Embora sendo o esperado que me mantêm firme… ele é apenas o começo…
O não esperado... é o que muda a minha vida…
Ter esperança, é tudo o que me resta...

2 comentários:

Anaf disse...

Petra

Sempre acreditaste e acredita que és realmente grande. Quem se Preocupa, quem Pensa antes de agir, Quem se sabe colocar no lugar do outro é sem duvida muito grande. Mas também é rara, costumo na brincadeira chamar Ave Rara, mas antes rara e com todo o isolamento e com o sentimento de não pertença a esta humanidade que a raridade acarreta, do que vulgar e pelo que escreves, vulgar não és de certeza absoluta.

Continua Ave Rara pois são as poucas que ainda existem as salvadoras desta humanidade dos piores cenários.

Beijinho
;)

Anónimo disse...

Deixo-te Ricardo Reis:
"Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive."
Bj, R

Ocorreu um erro neste dispositivo