19 abril 2006

E...

E se a vida não deixa rasto?
Ficamos com a sensação que passou rápido e desapareceu, como os sonhos de amor e glória, a vida, ela própria, ilusão alada, voa como as borboletas...
Eis chegado o tempo vazio de projectos, apenas deixar que a vida aconteça, como acontece a alvorada, o dia, a noite e a madrugada...
Em breve o silêncio ira tomar conta do meu olhar, e nesse instante não chores por mim, dá-me antes o sorriso, talvez assim brilhe uma estrela...

4 comentários:

Terreiro disse...

Lindo!
Assim seja.

Abraços

aan disse...

vem aí as noites estreladas...passei por aqui

Anokinhas disse...

Bom resto de semana...
Bjokas :)

zenite disse...

Não apagues a alvorada dos teus olhos.

Ocorreu um erro neste dispositivo