07 junho 2014

Interstício...

Outra noite de insónia… obriga-me a levantar e percorrer o pequeno corredor em direção a casa de banho, queria banhar o rosto na esperança de limpar a ausência de sono… de repente encarei-me no espelho e reparei como tenho andado distraída, ainda no outro dia me olhei e nem percebia os anos, mas nesta madrugada o rosto que me contempla é de uma mulher mais velha… arreganhei os dentes para a própria imagem, fazendo uma cara enlouquecida, indignada e assustei-me…
Imediatamente, transformei as caretas ensandecidas numa máscara calma e tranquila. Dei um sorriso benévolo para mim mesma e pensei em como aquele sorriso estava quase perfeito… Só faltava o olhar resignado, compreensivo e amoroso… pronto, estava perfeito…
Voltei para o quarto e deitei-me. Apaguei a luz e nada. Tornei a acender a luz e, embora já seja madrugada, resolvia ligar o portátil que está sempre na beira da cama ansioso para iluminar o quarto escuro, este é um processo infalível para chamar o sono…

Porém, nada venceu a insónia e esta noite deixa-me pelo menos, uma ruga a mais na encadernação da minha vida… não é fácil estar assim no interstício do amor ou será da solidão?

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo