08 dezembro 2012

De maneiras que é assim...

Sabem, às vezes é preciso ir contra a corrente, especialmente quando a corrente vai noutro sentido. E não vai contentar todos, mas sabem o que se diz, "não se pode agradar a todos".
Porque, encaremos, se não formos verdadeiros agora, que lições seremos capazes de ensinar àqueles que vêm a seguir a nós?
Onde irá a próxima geração encontrar a força para serem eles próprios?
Quero dizer, claro, a vida está cheia de compromissos, mas temos de ser leais a nós mesmos.
Há diferentes tipos de lealdade e alguns são mais importantes que outros.
Mas ser leal a si mesmo? Esse é o meu favorito.
E às vezes é preciso fazer sacrifícios para poder estar de cabeça erguida. Mas não pode correr mal se estiver a ser verdadeira consigo mesma, o seu verdadeiro eu, não aquele que todos querem que seja. Porque é aí que as coisas boas acontecem.

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo