27 julho 2008

Uma viagem... Ao passado...



Sentir que a brisa me trespassa por momentos e refresca este ser apodrecido em que essa alma se tornou é ouro que guardo, pois que a paz é escassa nos tormentos de cada pensamento.

Na serenidade do momento ouso, numa tentativa em vão parar o tempo… Acompanhas-me, sorris, libertas-te nos meus braços ainda que jogando às escondidas do resto do mundo… Sentir-te… É fresco e arrepiante este sentir…

É incerto cada momento que nos espera, mas é certo cada fragmento do teu sorriso que me trespassa e me traz a sensação de um passado que tanto desejo voltar a ver…

Cada momento… Sentir-te… Guardar-te em mim…

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo